História

Provavelmente, no século passado, na década de 50 foi feita a primeira tentativa, algo tímida, para introduzir o Basquetebol em Reguengos de Monsaraz que, infelizmente não resultou.

A modalidade não conseguiu singrar naquela altura, talvez por falta de condições (campo de terra batida, bolas, tabelas e equipamento menos adequados, etc.) mas também devido à menor divulgação e expansão que este jogo tinha em Portugal.

Mais tarde, em Julho de 1975, a modalidade dava os primeiros passos no polidesportivo da Escola Primária de Reguengos, pela mão de um grande entusiasta Prof. Luís Laureano que, cativou muitos jovens para aquela prática desportiva.


Foto da 1ª equipa: J. Tiago (Seccionista), J. Sargaço,L. Janes, R. Gonçalves, L. Laureano (Trein./Jog.) e L. Fernandes (de pé), J. Gonçalves, R. Lourenço, C. Linhol e A. Marcelino (em baixo)

Este caminhar estava alicerçado no gosto pelo Basquetebol, contudo, era uma prática muito informal, que carecia de organização, de apoio, no fundo necessitava de se integrar numa estrutura desportiva.

Em 29 de outubro de 1975 a Secção passou a estar “legalizada”, isto é, integrada num clube – o Atlético Sport Clube.

Como não havia Associação, nem outros clubes a praticarem a modalidade no Alentejo, com excepção do Lusitano, em Évora, os primeiros jogos particulares surgiram com Escolas e Liceus (Moura, Elvas, Évora, Montemor-o-Novo, etc.).

Os atletas da Secção continuavam a treinar na Escola Primária, também no pequeno ginásio do A.S.C. e a efectuar estes esporádicos contactos fora de casa, utilizando para o efeito uma velha carrinha do Atlético.

Começava nessa altura um grande movimento de apoio da D.G.D., que fornecia material (bolas, tabelas).
O número de atletas ia crescendo e, partindo de um primeiro grupo heterogéneo de idades, nascem duas equipas, uma de Juvenis (actualmente designados por Sub 16), que viria rapidamente a inscrever-se na Associação de Basquetebol de Setúbal e a escrever jornadas interessantes na história da Secção, e uma outra equipa mesclada de juniores e seniores, que continuava a participar em jogos e torneios particulares.

Entretanto a Secção passou a utilizar outro espaço, concretamente o ginásio da S.A.R, que tinha melhores condições (onde não chovia e havia balneários).

Dado o apoio desta colectividade, a Secção procurou estabelecer um protocolo que visava divulgar o nome da S.A.R. Inexplicavelmente, a Direcção do Atlético de então, não o permitiu, com imensa pena dos elementos dirigentes da Secção.

Posteriormente passámos a utilizar o Campo dos Bombeiros e celebrámos então um “protocolo” com os Bombeiros, passando a utilizar a seguinte designação Atlético Sport Clube/Bombeiros Voluntários de Reguengos de Monsaraz (abreviado A.S.C./B.V.R.M.). Este “protocolo” tinha e tem a particularidade de nunca ter sido passado ao papel, mas apenas alicerçado na palavra dos intervenientes e vigorando até 2011.

Foto do 1º jogo federado que se realizou em Reguengos com o Samouquense. Em cima:L. Laureano (Trei.), M. Cristino, R. Amendoeira, Sérgio Bravo (árbitro internacional)A. Matias, J. Lourenço, J. Cruz, J. Fernandes; Em baixo: J. Tiago (Sec.), C. Defesa, L. Farófia, P. Costa, J. Rico e V. Prates (Sec.).
A razão do desejo desta ligação aos Bombeiros apoiava-se no facto daquela instituição nos ter aberto as portas de par em par, cedendo-nos instalações, transporte e no fundo grande carinho pelas pessoas e modalidade.

Ao longo dos anos o espaço físico da Secção passou por vários locais da Sede do A.S.C. e vários gabinetes nos Bombeiros, muitas vezes o gabinete da Direcção daquela corporação.

Actualmente temos, no Pavilhão, um espaço onde guardamos os equipamentos e material desportivo e nos Bombeiros, o gabinete do Clube onde funcionam os serviços administrativos e realizamos as reuniões de direcção.

Os transportes, para além dos citados, foram ainda carros próprios, autocarro do Atlético e carrinhas da Câmara.

Neste momento, dispomos de três carrinhas de 9 lugares, que nos fins-de-semana percorrem todo o Alentejo e grande parte do Sul do País.

O crescimento da Secção em número de atletas, equipas e provas participadas ao nível regional e nacional tem sido muito interessante, tendo para o efeito, contado com o apoio generalizado das empresas de Reguengos, nomeadamente a CARMIM e fundamentalmente a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Reguengos, e de alguns ex-atletas e familiares que, como dirigentes e técnicos, de uma forma gratuita e impregnada de um espírito de bem-fazer e de grande disponibilidade e generosidade têm mantido de pé esta Secção.

Movimentamos anualmente uma média de centena e meia de crianças e jovens desta terra, divididos por vários escalões.

A Secção coloca habitualmente grande número de atletas nas Selecções Regionais.

Ao longo destes anos vários atletas e técnicos têm tomado parte em Jamborees Internacionais (Espanha, Inglaterra, França, Itália e Grécia) e em Estágios Nacionais e Internacionais e, no caso do João Álvaro, na época de 2007/08 representou a Selecção Nacional de Sub 16 Masculinos.

O A.S.C./B.V.R.M./Terras d’el Rei tem até 2014/15 - 206 títulos regionais assim distribuídos:

Masculinos
Femininos
Mini
15


Infantil
14


Sub 14
45
Sub 14
22
Sub 16
38
Sub 16
17
Sub 18
12
Sub 19
23
Sub 20
4


Seniores
11
Seniores
5
Total
139
Total
67

Merecem destaque a nível nacional as seguintes classificações:

1997/98 – Taça Nacional Juniores A – 4º na Final Nacional

2006/07 – Torneio Nacional Iniciados – 5º na Final Nacional

2007/08 – Taça Nacional Cadetes – Jogámos com a Sanjoanense o apuramento da 4ª equipa para a Fase Final (a Sanjoanense venceu a Taça Nacional).
Na época de 1990/91 o Diário do Sul distinguiu este Clube, de entre todas as modalidades que se praticam no Alentejo, como Clube do Ano.

A Associação de Basquetebol do Alentejo considerou o A.S.C./B.V.R.M. como Clube do Ano nas temporadas de 1994/95, 1995/96, 1997/98 e 2006/07 (a A.B.A. deixou de atribuir esta distinção), e o IND nas épocas de 2000/01 e 2003/04 atribuiu ao Clube o Prémio Reconhecer o Mérito.

A Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz distinguiu o A.S.C./B.V.R.M. com o Prémio Reconhecimento no ano de 2004.

A Federação Portuguesa de Basquetebol atribuiu ao Clube o Prémio Cremildo Pereira nas temporadas de 2005/06 a 2009/10 (altura em que terminou este prémio). 

O Certificado de Qualidade de Escola Portuguesa de Minibasquete foi-nos atribuído pela F.P.B. desde a temporada de 2005/06 até 2014/15 ininterruptamente.

Recebemos ainda da F.P.B., em 2014/15, (ano das comemorações dos 50 anos do Minibasquete) o Diploma de Mérito.

Essa distinções significaram sempre uma responsabilidade acrescida, mas que em nada alteraram a forma de estar das pessoas responsáveis pela Secção/Clube, que procuram diariamente elevar o nome do Clube e das gentes de Reguengos e do Alentejo, visando para além das vitórias, que consideramos importantes mas, no fundo glórias efémeras, contribuir para que os nossos atletas aprendam a ser disciplinados, respeitadores, íntegros e que no futuro sejam Homens e Mulheres de quem nos possamos orgulhar.
 
Foto de Grupo – Época 2008/09
A determinada altura da existência da Secção de Basquetebol do A.S./B.V.R.M. surgiu a necessidade de autonomia, pelo que, encetámos contactos com os diversos órgãos sociais do A.S.C., dos Bombeiros e do próprio Município e a 30 de Junho de 2011 a secção deu lugar a uma nova associação, que manteve os nomes das duas entidades que ao longo de mais de trinta anos serviram de apoio ao Basquetebol e assim aparece a “nova” designação A.S.C/B.V.R.M. – Atlético Sport Clube/Bombeiros Voluntários de Reguengos de Monsaraz, numa clara tentativa de respeitarmos aquelas duas instituições, a nossa história e de fazermos justiça, nomeadamente, a uma delas – os Bombeiros aos quais estávamos ligados por laços profundos mas não legalizados.

Foto de Grupo – Época 2015/16
A história continuará a ser escrita esperando que com muitos e bons motivos.